«

»

Imprimir Post

O corte da gravata

gravata00 O corte da gravata
Foto: http://renataeadriano2010.blogspot.com/
Mais um assunto polêmico. Cortar a gravata é deselegante?
Os especialistas em regras de etiqueta e boas maneiras são unânimes e categóricos na resposta: SIM, é deselegante.
O corte da gravata foi criado com o intuito de arrecadar uma boa quantia em dinheiro para a viagem de lua de mel dos noivos. Geralmente organizada pelos padrinhos ou pelos amigos mais próximos, a brincadeira consiste em vender um pedaço da gravata do noivo aos convidados presentes na festa de casamento. O tamanho do pedaço da gravata é proporcional ao tamanho da contribuição financeira.
Ultimamente, o dinheiro arrecadado é colocado em uma garrafa vazia de whisky, a fim de evitar que os convidados paguem com moedas, já que pelo gargalo da garrafa só passam cédulas. Finalmente, no peito do convidado é colado um adesivo ou um botton que qualifica o valor pago por ele. Nos adesivos, expressões como: “já contribuí” ou “mão de vaca”.
Há casos ainda, em que, além do corte da gravata, as noivas passam o sapato. A prática é semelhante, porém como agradecimento pela contribuição é distribuído um sapatinho em miniatura. Se a ideia é fazer as duas brincadeiras, os noivos então precisam de muita cautela, uma vez que correm o risco de que as pessoas se ofendam com tanta “pidança” de dinheiro e saiam da festa bem antes do horário programado.
IMG 3814 O corte da gravata
Foto: http://lindocasamento.blogspot.com/
Nós, Moças Casamenteiras, entendemos perfeitamente que é grande o número de casais que se encontram em falência pós casamento. Entretanto, sabemos que uma festa de casamento gera gastos também para os convidados e não somente para os noivos. Presente de casamento e chá bar, roupa para o grande dia, penteado, maquiagem, vallet, ufa! Não é pouco, sobretudo de considerarmos uma família com quatro pessoas, por exemplo.
Isso sem contar que, independente do grau de intimidade que o casal possua com os convidados, pedir dinheiro é sempre um constrangimento, tanto para quem pede quanto para a quem se pede. Ok há pessoas que não se importam em contribuir, tudo bem. Mas há outras que muitas vezes estão com o dinheiro contado ou que realmente não dispõem de uma quantia para este momento, e são obrigadas a ser o centro das atenções em um instante em que uma roda de homens fica ao seu redor falando alto e implorando por uma ajuda, apesar do clima descontraído e por vezes, até engraçado. A situação é, no mínimo, desconfortante.
De fato, não condenamos os casais que optem pelo corte da gravata. Cada um faz o que julga correto e necessário. Apenas acreditamos que o casamento é um passo único e especial na vida de duas pessoas e deve ser celebrado como tal. Quando convidamos alguém para uma celebração é porque queremos compartilhá-la com pessoas amadas, sem “cobrá-las” por isso.
ViniM O corte da gravata
Foto: Vinicius Matos

Link permanente para este artigo: http://www.mocascasamenteiras.com/2011/06/o-corte-da-gravata.html